Sistema Fecomercio Sesc Senac IPDC

Vendas do Dia dos Pais Movimentará R$ 120 milhões no comércio local

gvfff

Vendas do Dia dos Pais Movimentará R$ 120 milhões no comércio local

Os consumidores de Fortaleza vão movimentar R$ 120 milhões no comércio local, com a compra de presentes, em comemoração ao Dia dos Pais. É o que mostra a pesquisa sobre o Potencial de Consumo de Fortaleza para o Dia dos Pais, realizada pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE). Esse resultado é exatamente o mesmo do ano passado, indicando crescimento nulo da expectativa de faturamento, mantendo o Dia dos Pais como a quinta melhor data comemorativa para o varejo de Fortaleza.

Dando preferência por vestuário, itens de perfumaria, calçados e bolsas, e relógios, 33,2% dos entrevistados afirmaram intenção de ir às compras para o Dia dos Pais, percentual inferior ao da mesma pesquisa no ano passado, de 44,5%. Como ainda existem 9,9% dos consumidores que não tomaram a decisão sobre a compra dos presentes, o percentual de intenção de compras pode subir, reduzindo ou até mesmo cancelando essa diferença.

Vestuário é preferência de 51,5% dos entrevistados

O perfil de consumo para o Dia dos Pais mostra semelhança nos produtos que se deseja adquirir, com 93,6% das indicações de consumo em apenas cinco produtos. A preferência é pelos artigos de vestuário (51,5% de intenção de compra), sendo mais procurado pelas mulheres (54,7% de intenção de compra é desse grupo), da classe com perfil etário de mais de 36 anos (60,5%) e do estrato com renda familiar mensal entre três e seis salários mínimos (56,0%).

Os itens de perfumaria, preferência de 17,9% dos entrevistados, foram mais citados pelas mulheres (22,1%), do grupo com idade até 20 anos (19,8%) e estrato com renda familiar inferior a três salários mínimos mensais (19,9%).

Sapatos, cintos e bolsas aparecem em seguida, com 13,4% de intenção de compra. Os homens dominam em citação desses itens (15,0%), o grupo etário de 21 a 35 anos (14,3%) e pessoas com renda familiar mensal entre três e seis salários mínimos (14,0%).

Os relógios foram citados por 7,1% dos consumidores, sendo preferidos pelos homens (8,8% de citação), do grupo de perfil etário de até 20 anos (15,3%) e pessoas com renda familiar de mais de seis salários mínimos mensais (12,3%).

Finalmente, os celulares, smartphones e tablets com 3,7% de intenção de compra, aparecem com maior destaque para os homens (4,2% dos pesquisados afirmaram o interesse nesses itens), do grupo com idade acima dos 36 anos (4,4%) e estrato de renda familiar mensal entre três e seis salários mínimos (6,5%).

Consumo tende a ser equivalente ao de 2017
O valor médio da compra para a data neste ano é estimado em R$ 204,00 e a forma de pagamento mais utilizada será o pagamento à vista (57,5% das respostas), seguida do cartão de crédito (40,1%).

Além da compra de presentes, a pesquisa também revela que 41,8% dos entrevistados pretendem comemorar a data, principalmente em suas próprias residências ou em casas de parentes (71,1% das respostas) ou em restaurantes (16,7%). A procura por restaurantes varia com o poder aquisitivo, sendo mais intensa no grupo com rendimento mensal superior a seis salários mínimos (23,8%).

O consumidor pretende realizar a procura por presentes em shopping centers (43,9% das respostas), centros comerciais (27,0%) e lojas de ruas (21,7%). A flexibilidade de horários é condição importante para atração do cliente, pois a data preferida revelada para as compras foi o sábado, com 34,1% de resposta afirmativa.

A decisão de compra será influenciada pelas promoções e descontos oferecidos, com 46,9% dos consumidores consultados mostrando sensibilidade a esse fator. O preço será importante para a decisão de compra para 33,6% dos entrevistados, seguido da qualidade do produto (30,1%) e do bom atendimento prestado pelos vendedores (17,7%).

Voltar